BIA-ALCL : SILICONE CAUSA CANCER?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) descreveu o linfoma anaplásico de grandes células associado ao implante de mama (BIA-ALCL) como um linfoma de células T que pode se desenvolver após os implantes mamários.
Nao é um tipo de câncer de mama - é um tipo único de linfoma não-Hodgkin (câncer do sistema imunológico).
Este cancro desenvolve-se no tecido da cápsula que rodeia os implantes.
Em todo o mundo, a maioria dos dados sugere que a ALCL-BIA ocorre após o uso de implantes mamários com superfícies texturizadas principalmente da marca Allergan Biocell, mas há casos de BIA ALCL com cada um dos fabricante de próteses de silicone.
Por não ser um tipo de câncer de mama,
tentar diagnostica-lo fazendo auto-exame dos seios não é confiável porque este cancro nem sempre causa massas.
O tempo médio de desenvolvimento para BIA ALCL é de 6-8 anos após o implante, mas casos diagnosticados variam de 1 ano a 27 anos após a implantação.
O número exato de casos continua difícil de ser determinado devido a limitações significativas na notificação mundial e à falta de dados globais sobre vendas de implantes mamários.
Os sintomas mais comuns relatados podem incluir, mas não se limitam aos seguintes:
⚠️ Seroms em 60-90% dos pacientes, caracterizado por aumento súbito de volume mamário sem história recente de trauma (Seromas antes de 1 ano após implante não são parte do espectro, assim como nem todos os seromas são BIA-ALCL.);
⚠️ Sensação de comichão profundo no peito;
⚠️ desenvolvimento ou aumento da assimetria mamária;
⚠️ Dor dentro ou em volta da mama;
⚠️ O desenvolvimento de um caroço ou caroços dentro ou em volta da mama ou debaixo da axilas;
⚠️ Nódulos linfáticos inchados;
⚠️ Lesões na pele (rash cutâneo);
⚠️ Fluido ao redor do implante visto em imagens como ultrassom e / ou ressonância magnética;
⚠️ Massas ou áreas de maior espessura da cápsula cicatriz ao redor do implante mamário;
⚠️ Febre;
⚠️ Fadiga grave; e
⚠️ Suor noturno.
Lembre-se de que algumas mulheres são completamente ASSINTOMÁTICAS.
É importante saber que alguns dos sintomas da BIA-ALCL são semelhantes a outras condições, incluindo as de outras condições relacionadas com implantes.
Se estes sintomas estiverem presentes, deve-se encaminhar o fluido de seroma fresco e partes representativas da cápsula da prótese para testes de patologia para descartar BIA-ALCL. A avaliação diagnóstica deve incluir avaliação citológica do fluido ou massa do seroma com esfregaços corados com Wright Giemsa e imunohistoquímica / citometria de fluxo em bloco celular para marcadores de diferenciação (CD30) e Linfoma Quinase Anaplásica (ALK).